22 de mai de 2009

A tecnologia é o cão

Eu poderia ser um analfabeto digital. Está nos meus genes sê-lo. Era só não fazer nada pra evitar e pronto, instalaria-se o analfabetismo. Não fosse o desejo de não passar por idiota perante tecnocratas de nariz empinado, hoje em dia eu não saberia a diferença entre um mp3 e um jpeg.

Fato é que, vez ou outra, me aventuro nos meios digitais e venço. Como quando aprendi a inserir widgets no meu igoogle e ler blogs usando RSS (não, este post não é de 2006. Como eu disse, é difícil ir contra os genes). O caso é que, em muitas dessas incursões, o anonimato proporcionado pelas novas mídias me deixa atônito com seu potencial libertador. E é aí que a laje racha.

Outro dia, estava eu esperando o Terminal Bandeira no primeiro ponto da Santo Amaro enquanto escutava ‘Sala dos Professores’ na Eldorado FM. Durante um scat da Ella, recebo a seguinte oferenda:

Would you like to receive data from Pedófilo chupador?

Fiquei alguns segundos olhando para aquela mensagem no meu LCD, foram momentos de pura reflexão. Me passou pela cabeça uma série de questionamentos sobre a pós-humanidade e o eu-digital. Imaginei o que pensaria o inventor do celular neste momento. Pior, o que pensaria o velho Bell? Teria ele a mesma crise de consciência de Dumont ao ver os aviões usados como arma de destruição em massa? Ficaria ele louco e morreria preso numa camisa de força como o piloto do Enola Gay?

Não havia ninguém a culpar a não ser a tecnologia. Pedófilos chupadores sempre existiram e existirão. Mas acho difícil acreditar que, antes da invenção de emails e celulares, seres dessa estirpe saíam por aí compartilhando seu conteúdo:


- Olá

- Pois não?

- É o seguinte, sou um pedófilo chupador amador e tenho fotos e vídeos de meninos sendo sodomizados por mim e meus amigos. Interessa?

- Não, obrigado.

- Um pouco de necrofilia, talvez? Um presuntinho fresco?

- Não, não...não me interesso pelo tema.

- Ah, ok. Obrigado pelo seu tempo. Só mais uma coisa, aqui passa o Terminal Bandeira?

- Passa sim, tenha um bom dia!


Cortei minha viagem reflexiva ao perceber que o YES NO ainda estavam na minha tela. Antes de dar espaço para qualquer instinto subversivo enjaulado no meu ID, rejeitei a oferta. Era então momento de encontrar o homossexual praticante de felação em menores que deseja compartilhar de sua perversão.

A primeira aposta é, como de praxe, o auxiliar administrativo de camisa de manga curta e óculos de grau com cara de pacato. Meio manjado. Talvez o pedreiro voltando pra casa depois da obra (que tipo de material subversivo estaria dentro daquela malinha da CVC?) O pré-adolescente (faria ele isso com um semelhante?). A velhinha? O mendigo? EU?

Não tem jeito, essa é a beleza da tecnologia. Convida a mãe joana para morar na sua casa mas ninguém sabe quem abriu a porta. Promove a festa do caqui no seio da família, mas não diz quem é o aniversariante.

É o fim do mundo, é o juízo final. Os 4 cavaleiros agora atendem por iphone, facebook, telemarketing e blackberry. E eles estão chegando, entre galopes e bipes, para pegar você.


2 comentários:

Bigode disse...

muito bem. Mas não se esqueça que há o trio salvador, o pai o filho e o espírito santo.
Leia: http://bigodecomprido.blogspot.com/2007/01/o-couchsurfing-jesus-e-os-hspedes-somos.html

Anônimo disse...

excelente este texto, Fe, adorei mesmo..... continue escrevendo e recomece a desenhar...

Biao